Subestação

Notícias A- A+

27 de jan. de 2021 Restauração de Museu Arqueológico em Santa Catarina

Com recursos da CGT Eletrosul, o Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville, no Norte de Santa Catarina, passou por importantes obras de melhorias estruturais e elétricas. As reformas tiveram investimento aproximado de R$ 138 mil, saldo residual oriundo de Termo de Ajustamento de Conduta firmado entre CGT Eletrosul, Ministério Público Federal e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 2007.

As obras, iniciadas em setembro de 2020 e finalizadas em dezembro, ocorreram no Setor 3 da instituição, em uma área que compreende refeitório, lavanderia e salas da seção de educação, possibilitando a reativação de espaços destinados à montagem de exposições e ao manuseio de acervo, e que também são aproveitados para atendimento de professores e pesquisadores.

Instituição atua na produção de conhecimento sobre populações da América do Sul 

Foram realizados serviços como troca de telhado, pintura, reforço de instalações elétricas e hidráulicas, reforma de banheiros e adaptação para acessibilidade, com recuperação de calçada, por exemplo.  O projeto técnico foi executado pela Prefeitura de Joinville, e os fundos foram gerenciados pela Associação de Amigos do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville.

“Este recurso atendeu a uma necessidade estrutural muito antiga do museu, uma pendência de quase 20 anos. Havia bastante infiltração, uma sala que já estava quase inutilizada. Estamos muito contentes, foi um dinheiro muito bem aproveitado, melhorou nosso bem-estar no trabalho e o resultado é fantástico”, relata Gerson Machado, educador do MASJ que esteve envolvido na fiscalização das obras.

Realizadas reforma de banheiros, adaptação para acessibilidade e recuperação de calçada 

De acordo com Magda Carrion Bartz, presidente da associação, os reparos foram muito importantes porque “o bloco do Setor 3 vinha se deteriorando há muitos anos por problemas no telhado e, com a reforma, será possível usar todo o espaço. Existiam rachaduras que comprometiam a estrutura e goteiras que inviabilizavam a ocupação do local utilizado pelos técnicos”.

Preservação e Memória

Inaugurado em 1972, o museu é um lugar de memória e produção de conhecimento sobre as primeiras populações que se distribuíram na América do Sul – especialmente, os grupos pescadores-caçadores-coletores que construíram os sambaquis, sítios cujo material edificador são, em sua maioria, conchas.

O Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville atua na pesquisa, salvaguarda e divulgação destes patrimônios históricos e culturais com o objetivo de estabelecer uma relação preservacionista dinâmica e interativa com a sociedade. É referência por seus estudos, projetos educativos e por seu acervo, composto de cerca de 40 mil itens (conservados tanto em seu local de origem quanto fora dele).

Seguindo os atos oficiais com relação ao Decreto Municipal referente ao coronavírus, o museu está fechado para visitação e não há previsão de reabertura ao público. A instituição está sendo adequada para atendimento durante a pandemia de Covid-19 e se recuperando de uma enchente, ocorrida no início deste mês. Apesar disso, os trabalhos técnicos internos prosseguem, inclusive na área reformada.


Assessoria de Imprensa | CGT Eletrosul

(48) 3231-7588 | imprensa@cgteletrosul.gov.br

voltar        topo da página

CGT Eletrosul
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Instagram
  • Siga-nos pelo Youtube