Megawatt

Histórico A- A+

CGTEE

A Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica (CGTEE) foi criada pela Lei Estadual do Rio Grande do Sul nº 10.900 de 26/12/1996 , tendo iniciado efetivamente suas operações em 1997. A partir dos anos 2000, passou a ser controlada pela Eletrobras, constituindo-se numa sociedade de economia mista vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME). A sede administrativa da empresa foi transferida, em 2017, para o município de Candiota, no Rio Grande do Sul.

O parque gerador da CGTEE era composto por quatro usinas termelétricas, sendo que três empreendimentos foram desmobilizados e encerraram as operações -  Usina Termelétrica Presidente Médici (UPME), pertencente ao Complexo Termelétrico Candiota, Nova Usina de Porto Alegre (Nutepa) e Usina de São Jerônimo (UTESJ) -  e um prosseguiu com as atividades, a Usina Termelétrica Candiota III (Fase C) .

UTE São Jerônimo

A Usina Termelétrica São Jerônimo (UTESJ), do tipo térmica a vapor movida a carvão mineral, localizada no município de São Jerônimo, foi o primeiro projeto energético do estado do Rio Grande do Sul. A Central, como era denominada na época, foi projetada em duas etapas, a primeira com duas unidades de 5 MW e a segunda com uma unidade de 10 MW, resultando na capacidade final de 20 MW.

A usina, inaugurada em 1953, esteve em operação por 60 anos. Seu processo de desmobilização foi concluído em 2017 devido às restrições técnicas, operacionais e ambientais que resultaram na paralisação da sua geração de energia elétrica no final de 2013.

 

UTE Nutepa

A Nova Usina Termelétrica Porto Alegre - Nutepa, do tipo térmica a vapor movida a óleo combustível, entrou em operação em 1968 com três unidades de 8 MW cada, totalizando 24 MW, localizada na margem esquerda do rio Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre (RS). Seus equipamentos utilizavam óleo combustível como fonte primária para a geração de energia elétrica. A Nutepa operou em regime contínuo até 1979 e, depois disso, passou a alternar períodos de "reserva fria" e de operação. 

Desde 2013, a usina encontra-se fora de operação, estando em um processo de desmobilização. Em 16/10/2010, foi emitido o Despacho Aneel 3.970 retirando a termelétrica de operação comercial. 

 

UTE Presidente Médici

A Usina Termelétrica Presidente Médici (UPME), do tipo térmica a vapor movida a carvão mineral, pertencente ao Complexo Termelétrico Candiota e localizada no município de mesmo nome, no Rio Grande do Sul, foi construída em duas etapas.

As unidades 1 e 2 da usina, com capacidade instalada de 63 MW cada, foram inauguradas em 1974, sendo integradas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). No final de 1986, entraram em operação as unidades 3 e 4, com capacidade instalada de 160 MW cada, totalizando 446 MW. 

No ano de 2016, permaneceram em operação as unidades 1 e 4. A partir de março de 2017, esteve em atividade somente a unidade geradora 1. A Usina Presidente Médici está desativada por completo desde 31 de dezembro de 2017.

 

UTE Candiota III (Fase C)

A Usina Termelétrica Candiota III (Fase C) , do tipo térmica a vapor movida a carvão mineral, é o único empreendimento do Complexo Termelétrico Candiota em operação, atualmente, com capacidade instalada de 350 MW. A energia gerada foi comercializada no 1° Leilão de Energia Nova realizado pela Aneel em 16/12/2005, pelo prazo de 15 anos. O empreendimento entrou em operação comercial no dia 01/01/2011 e possui autorização para atividades até 17/07/2041.

A UTE Candiota III (Fase C) está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) e tem função estratégica para controle de tensão do sistema de transmissão da região, principalmente em períodos de levante hidráulico.

O empreendimento de geração termelétrica tem fundamental importância para a operação da 2ª Interligação Brasil/Uruguai, através da Conversora de Frequência de Melo, em função da garantia da capacidade de fornecimento de energia na região, tanto para exportação quanto para importação.


Em 12/12/2018, foi publicada no Diário Oficial da União a Portaria nº 488 do Ministério de Minas e Energia , que extinguiu as concessões das Usinas Termelétricas Nutepa, São Jerônimo e Presidente Médici (Fases A e B), nos termos do art. 35, inciso I, da Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995 . Ainda conforme o Artigo 2º da Portaria, dispensou-se a reversão dos bens vinculados às concessões, com a livre disponibilização dos bens e das instalações, na forma do art. 5º, inciso II e art. 6º do Decreto nº 9.187, de 1º de novembro de 2017.

Em 02 de janeiro de 2020, a reestruturação societária das duas subsidiárias da Eletrobras na região Sul, Eletrosul e CGTEE, resultou na criação da Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (CGT Eletrosul), com sede em Florianópolis (SC). O projeto de unificação das operações das duas subsidiárias foi iniciado pela Eletrobras em 2017, como parte estratégica do Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG), visando uma atuação ampliada e integrada da companhia, além de sinergia operacional e ganhos consistentes de eficiência.

 

voltar        topo da página

CGT Eletrosul
Rua Deputado Antônio Edu Vieira, 999 - Pantanal - Florianópolis - SC.
Telefone: (48) 3231-7000
  • Siga-nos pelo Facebook
  • Siga-nos pelo Twitter
  • Siga-nos pelo Youtube
  • Siga-nos pelo Instagram
  • Siga-nos pelo Youtube